Circulação de transporte coletivo na Capital está suspensa por 15 dias (Foto: Reprodução/TV Correio)

Coronavírus: PMJP suspende ônibus e fecha todos os estabelecimentos

Circulação de transporte coletivo na Capital está suspensa por 15 dias (Foto: Reprodução/TV Correio)

Circulação de transporte coletivo na Capital está suspensa por 15 dias (Foto: Reprodução/TV Correio)

 

 

Um dia depois de anunciar o fechamento de shoppings de João Pessoa e de reduzir o horário de funcionamento do comércio, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, determinou novas ações preventivas ao coronavírus nesta sexta-feira (20). Entre as medidas estão a suspensão das atividades do transporte coletivo e o fechamento de bares, restaurantes e lanchonetes. Clubes sociais, salões de beleza, clínicas de estética, casas noturnas, de festas ou de espetáculos também deverão deixar de funcionar. A decisão tem início a partir deste sábado (21) e é válida por 15 dias, podendo ser prorrogada.

O fechamento de bares e restaurantes resultou do diálogo da administração municipal com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-JP) e com o Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação (Seha-JP).

As entregas por delivery estão mantidas, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde de prevenção ao contágio. Na Orla de João Pessoa, os quiosques também devem deixar de funcionar. Lanchonetes, bares e restaurantes de hotéis seguirão em funcionamento, mas apenas para uso exclusivo dos hóspedes, preservando as recomendações de higienização e distanciamento entre mesas.

Em reunião entre a Superintendência de Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur-JP) ficou acordada as paralisação temporária do serviço, reduzindo a circulação de pessoas. O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, disse que a diminuição da exposição das pessoas ao vírus pelo isolamento social tem sido uma das medidas mais indicadas no combate à Covid-19.

“A Organização Mundial de Saúde tem tratado o novo Coronavírus como inimigo da humanidade, um inimigo invisível. A luta deve ser permanente e o esforço coletivo. Ninguém gostaria de tomar medidas tão duras, mas é necessário que sejam tomadas, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Quando vidas estão em risco, não há tempo a perder”, disse o prefeito Luciano Cartaxo.

Outras ações

Congressos e exposições ficam proibidos na capital paraibana. O decreto também prevê a redução no número de pessoas que atuam em call centers. Prazos para sindicâncias, processos e recursos administrativos, inclusive tributários, estão temporariamente suspensos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Portal Correio

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*